Geração de energia por consumidores cresce 400% em 1 ano

Rio de Janeiro 07/11/2016 | 8:39 - Por: Redação Sustentarqui

Geração de energia por consumidores cresce 400% em 1 ano

Geração de energia por consumidores

Painéis solares usados para geração de energia em residência de Brasília. Crédito de imagem: Laís Lis/G1

A Aneel estima que o mercado de geração de energia por consumidores vai continuar a crescer e, até 2024, o Brasil deverá ter 1,2 milhão de unidades produzindo eletricidade. Por outro lado as distribuidoras querem que esses consumidores paguem por uso de rede.

De acordo com a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), em setembro deste ano o número de geração de energia por consumidores no país chegou a 5.525. No mesmo mês do ano passado, eram 1.155. Em setembro de 2014, apenas 293 consumidores geravam a própria energia.
O sistema de mini e microgeração distribuída permite que qualquer pessoa gere sua própria energia para consumo. Se houver excedente, ela será descontada do crédito que ficou na distribuidora. O consumidor tem até 60 meses para gastar o excedente. E é permitido descontar desse crédito a energia consumida em outro imóvel, desde que esteja no nome da mesma pessoa.

O aumento da mini e microgeração, porém, acendeu um alerta nas distribuidoras de energia que reclamam que esses consumidores utilizam suas redes sem pagar por isso. Segundo o presidente da Associação Brasileira de Distribuidoras de Energia Elétrica (Abradee), Nelson Leite, o impacto hoje é pouco significativo mas, se esse tipo de geração continuar a crescer, a receita dessas empresas pode ser prejudicada.

“Da forma como está hoje, o consumidor que instala uma microgeração não paga pelo uso da rede e deixa um ônus para os outros consumidores e para as distribuidoras”, afirma.

Leite afirmou que as concessionárias esperam que a Aneel regulamente o decreto 8.828, que permite a cobrança da chamada tarifa binômia para os consumidores de baixa tensão. Essa tarifa permite separar o custo da eletricidade do custo pelo uso da rede de distribuição, chamado “custo fio”.

A Aneel informou, no entanto, que ainda não há previsão para a regulamentação da tarifa binômia. Ainda de acordo com a agência, qualquer mudança só será feita em cinco anos e, caso a tarifa pelo uso da rede de distribuição seja implantada, não poderá valer para quem já tem o sistema de microgeração instalado.

Microgeração solar

A geração solar é a mais popular entre a geração de energia por consumidores que optaram pela microgeração distribuída. Das 5.525 conexões, 5.437 são desse tipo. Do restante, 40 são por eólica, 26 por biogás, 15 solar/eólica, cinco hidráulica e duas por biomassa. Segundo a Aneel, 78% dessas conexões estão instaladas em residências. Juntas, elas tem potência de 51.821 quilowatts (kW).

Como gerar energia solar?

Para quem se interessar em gerar a própria energia, o primeiro passo é contatar uma empresa para fazer um estudo sobre a viabilidade do sistema. A eficiência dos painéis solares depende de fatores como a região e da posição do telhado. Esses fatores interferem no tempo que o consumidor vai levar para “recuperar” o investimento.

Em geral o tempo médio é de 8 anos, mas em regiões mais ensolaradas – e onde o custo da energia é mais caro – esse tempo pode cair para 5 ou 6 anos, segundo informações da ABSOLAR (Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica).

Hoje, em 21 estados e no Distrito Federal, a geração de energia por consumidores que usa a rede da distribuidora para guardar o excedente não paga ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços). Entretanto, essa cobrança é feita em Santa Catarina, Amazonas, Paraná, Espírito Santo e Amapá. A isenção do imposto foi articulada pelo governo e entidades do setor elétrico para tornar a microgeração mais barata.

Fonte: G1

,

Comments

tse usina solar

TSE tem usina solar fotovoltaica na sua cobertura

Foi inaugurada recentemente uma usina solar fotovoltaica na cobertura do edifício do Tribunal Superior Eleitoral ...
iptu amarelo SALVADOR

IPTU Amarelo: Salvador dará desconto à casas com energia solar

Após o IPTU Verde, prefeitura de Salvador lança o programa IPTU Amarelo, que concede desconto de 10% no valor pago ...
bandeira vermelha energia solar

Bandeira vermelha: é hora de gerar sua própria energia!

O mais recente anúncio da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL), publicado no dia 24 de outubro de 2017, foi ...

Produtos Sustentáveis mais procurados

Tanque Coletor de Água de Chuva ( Cisterna Aparente )

Tanques para captação de água de chuva.

Ecofossa- sistema ecológico de tratamento de esgoto

Ecofossa é um sistema ecológico de tratamento de esgoto que maximiza ações de bactérias e não utiliza energia ...

Notícias mais acessadas

dicas para reaproveitar pallets

Dez dicas para reutilizar paletes de madeira

Afinal, o que é um pallet ou palete? Para que serve? A palavra pallet é de origem inglesa, e em português se ...
vantagens telhados verdes

Vantagens e desvantagens de um telhado verde. Veja exemplos.

Telhado verde, terraço jardim, cobertura vegetal, ecotelhado, telhado ecológico, são vários nomes para esse sistema ...