Crescimento do mercado da construção verde e novas certificações marcam a 8ª Greenbuilding Brasil - SustentArqui

Rio de Janeiro 11/08/2017 | 15:33 - Por: Redação Sustentarqui

Crescimento do mercado da construção verde e novas certificações marcam a 8ª Greenbuilding Brasil

Greenbuilding Brasil 2017

Felipe Faria, diretor do GBC Brasil, apresentando o crescimento do mercado da construção verde na abertura da Greenbuilding Brasil 2017 - Foto Salvi Cruz

8ª Greenbuilding Brasil Conferência Internacional e Expo, apresentou resultados que demonstraram o crescimento do mercado da construção verde no país.

A plenária de abertura contou com a participação de Thassame Wanick, fundadora do GBC Brasil e Cônsul Geral da Tailândia. Em sua apresentação, abordou a trajetória dos 10 anos do GBC Brasil, ressaltou sobre a importância da mudança do pensamento em relação à construção sustentável e sobre as vantagens que traz ao setor de construção e ao Planeta.

A plenária também contou o depoimento de empresários empreendedores, que investem nas certificações de construções verdes e hoje percebem benefícios efetivos. O evento foi encerrado com as participações da vice-presidente sênior do USGBC, Kimberly Lewis e de Rick Fedrizzi, presidente fundador e ex-CEO do USGBC e atual CEO do International Well Building Institute (Certificação Well).

Ambos falaram sobre os desafios do início dos trabalhos voltados às construções verdes, as ações iniciais de mobilização do setor da construção em torno do tema sustentabilidade e da importância da visão holística (construção, economia, meio ambiente, pessoas e qualidade de vida).

Fedrizzi falou , ainda, sobre a o que chamou de Segunda Onda da sustentabilidade

“Nos anos 90, a Primeira Onda de sustentabilidade nos conduziu no sentido de buscar minimizar o impacto nos ecossistemas. Estamos hoje vivendo o que considero a Segunda Onda, uma visão complementar que nos leva, além da preservação do meio ambiente, á preocupação com as pessoas e com o ‘cuidar’ de uma forma mais abrangente”, concluiu o executivo.

Sessões Educacionais

Foram apresentadas quase 50 palestras durante o evento. Um dos temas abordados foi o detalhamento da nova cerificação GBC ZERO ENERGY e das metas do COP Paris, nas palestras de Maíra Macedo (GBC Brasil), Victoria Burrows (WGBC), Guido Petinelli (Petinelli Inc.), e na da  apresentação de Isabela Issa e Edward Borgstein, da Mitsidi, falando sobre o Potencial para Edifícios de Zero Energia e Zero Carbono no Brasil.

Crescimento do mercado da construção verde

Maíra Macedo do GBC Brasil apresentando a certificação GBC Zero Energy

 

Outro tema bastante discutido foi o bem-estar das pessoas nas edificações certificadas. Anja Mikik e Sara Welton do WELL Building Institute; Megan Sparks da GBCI; e Eduardo Straub da Straubjunqueira trouxeram conceitos sobre a importância da preocupação com os habitantes das edificações aplicada às certificações verdes e seus benefícios.

Sara Welton, do WELL Building Institute afirmou que “além dos benefícios econômicos, a certificação WELL, integrada com a LEED, possibilita integrar áreas e profissionais, aumentando a produtividade e colaborando com a sustentabilidade do edifício”.

Megan Sparks complementou: “Um Green Building proporciona uma maior qualidade de vida para os profissionais no ambiente de trabalho, além de garantir maior economia em questões hídricas, energéticas entre outras”.

Os detalhamentos da nova Certificação LEED V4 e o comprometimento com as mudanças climáticas, foi tema da conversa, mediada por Corey Enck e Gautami Palanki ambos da U.S. Green Building Council. Foram apresentados produtos e métodos para reduzir a emissão de carbono, e para a melhoria na utilização da energia.

“Reutilizar materiais do próprio prédio, que seriam descartados, é um dos caminhos para reduzir a emissão de poluentes e o impacto que esses materiais poderiam causar ao meio ambiente”, afirma Corey Enck.

Em outra sessão, Maxine Jordan, da Mitsidi Projetos, abordando a certificação EDGE (Excellence in Design for Greater Efficiencies) que proporciona acessibilidade no mercado brasileiro de certificações. “Novidade no país, o EDGE é um software que auxilia na certificação verde e fornece soluções técnicas aos clientes para o uso de práticas sustentáveis, proporcionando economias de até 20% de energia e água no projeto”, afirma Maxine.

As sessões também contaram com cases de referência, como a aplicação do referencial GBC Brasil Casa no Condomínio Vertical e Casa Container de Curitiba (PR), e o case sobre o desafios de ser pioneiro em um mercado promissor e ainda pouco explorado (piloto Referencial Gbc Brasil Casa Condomínios).

Além das Sessões Educacionais, foram apresentadas as palestras pocket (de 15 a 20 minutos), gratuitas, do Expo Hall Stage, além das ações que os expositores promoveram em seus estandes.

 

WOMEN IN GREEN POWER BREAKFAST:

O segundo dia do evento reuniu as mulheres que são referência no mercado das construções verdes, para um café da manhã em que se discutiu o Empoderamento Feminino na Economia Global, onde a diretora do SustentArqui, Juliana Rangel, esteve presente.

Maíra Macedo, gerente de Relações Institucionais e Governamentais do GBC Brasil e a vice-presidente sênior do USGBC, Kimberly Lewis, incentivaram as participantes a discutir temas como o papel da sustentabilidade no empoderamento econômico das mulheres em todo o mundo, como é possível usar a sustentabilidade para mover as economias, impulsionar grandes desafios e criar caminhos para a escala global e como é possível criar oportunidades para todos – homens e mulheres – de modo igualitário em nosso sistema de trabalho.

greenbuilding brasil 2017

Entrega de certificações:

Os executivos do GBC Brasil celebraram, juntamente com líderes da indústria nacional da construção sustentável, além de seus 10 anos, a dedicação destes profissionais em desenvolver modelos de negócios, maximizando ganho econômico com mitigação de impactos socioambientais, redução do uso de recursos naturais e melhoria de qualidade de vida dos ocupantes.

Em seu estande, durante um coquetel de recepção, foram entregues as placas de edificações certificadas GBC ZERO ENERGY, ao Centro de Sustentabilidade Sebrae-MT, de Cuiabá (MT) e Sede Geo Energia, Tamboará (PR); LEED, ao Banco Central, Salvador (BA); CASA, aos proprietários da casa Eudoxia, Campinas (SP( e da casa de Henrique e Luciana Cury, São Paulo (SP).

Crescimento do mercado da construção verde

Entrega da placa da primeira certificação GBC ZERO ENERGY, ao Centro de Sustentabilidade Sebrae-MT, de Cuiabá (MT) – Foto Salvi Cruz

 

 

, ,

Comments

edifícios sustentáveis são preferência

Edifícios sustentáveis já são a preferência em vendas e locações

Edifícios sustentáveis já são a preferência das empresas que compram e alugam lajes em edifícios corporativos. As ...
tse usina solar

TSE tem usina solar fotovoltaica na sua cobertura

Foi inaugurada recentemente uma usina solar fotovoltaica na cobertura do edifício do Tribunal Superior Eleitoral ...
uso do amianto está proibido

Uso do amianto está proibido em todo Brasil

O STF (Supremo Tribunal Federal) decidiu ontem, dia 29/11/2017, proibir definitivamente o uso do amianto do tipo ...

Produtos Sustentáveis mais procurados

Tanque Coletor de Água de Chuva ( Cisterna Aparente )

Tanques para captação de água de chuva.

Ecofossa- sistema ecológico de tratamento de esgoto

Ecofossa é um sistema ecológico de tratamento de esgoto que maximiza ações de bactérias e não utiliza energia ...

Notícias mais acessadas

dicas para reaproveitar pallets

Dez dicas para reutilizar paletes de madeira

Afinal, o que é um pallet ou palete? Para que serve? A palavra pallet é de origem inglesa, e em português se ...
vantagens telhados verdes

Vantagens e desvantagens de um telhado verde. Veja exemplos.

Telhado verde, terraço jardim, cobertura vegetal, ecotelhado, telhado ecológico, são vários nomes para esse sistema ...